Viagem de Intercâmbio: Voo

Olá, gente linda!!! Fazia tempo que não postava por aqui e finalmente voltei, espero que com tudo!

Pra quem viu o vídeo do canal novo (quem não viu, o vídeo está no final do post!), já sabe que fui fazer intercâmbio! No primeiro vídeo ainda não contei o destino, mas falei um pouco da viagem em si: voo, conexões (foram duas!) e detalhes de bagagem...

Dessa vez também viajei pela Delta Airlines! Já contei um pouquinho aqui no blog sobre a companhia e sua facilidades quando se trata de alergia, mas como sempre eram voos diretos, não fazia ideia de como seriam as refeições nos voos consecutivos mais curtos...

Como das outras vezes, reservei minha "refeição especial" logo na reserva e compra da passagem. Minha refeição tinha que ser SEM LÁCTEOS, logo a única opção possível era a VEGANA. Pra quem pensa que isso é uma coisa ruim, já aviso logo de cara que não é, e mais pra frente explico o porquê!

A Delta tem opções que atendem basicamente todo tipo de restrição alimentar: alérgicos a leite, glúten, intolerantes à lactose, vegetarianos, veganos, kosher, entre outras coisas. O que acontece é que, às vezes, um tipo de restrição alimentar se enquadra em uma ou mais opções, como é o caso da refeição sem lácteos.

A opção que me deram foi "refeição sem lácteos, vegetariana e sem ovo". Traduzindo, isso é a refeição vegana! haha

Pra quem ainda não sabia, as refeições especiais são servidas alguns minutinhos antes das normais, ou seja, antes daquele carrinho de comida e de bebidas passar pelo corredor.

A sigla da refeição Vegana é VGML e vem em um adesivo na bandeja da comida. Desse jeito fica fácil identificar se a sua refeição é realmente a sua e não trocarem sem querer (o que já aconteceu)! Antigamente eles colocavam também o nome do passageiro, mas agora é só a sigla, infelizmente.

Nessa viagem o jantar veio basicamente com: 1 pãozinho, 2 embalagens pequenininhas de geléia de goiaba, uma barrinha de castanhas, 1 salada de frutas, 1 potinho de salada e 1 "refeição principal". Essa refeição principal seria o que chamamos de prato quente, né... No meu caso veio: arroz, alguns legumes (brócolis, couve flor, tomate cereja e cenoura), e algo que se parecia com carne moída e um molho de tomate. Obviamente não era carne moída, já que o prato era vegano, mas imitava bem o sabor e a textura, além de que estava bem gostoso!

Na salada pequenininha veio alface, tomate, pepino, aqueles milhinhos pequenos, cenoura e tofu! Também veio algo que parecia mussarela de búfala, o que me deixou meio na dúvida se comia ou não. No final das contas deixei essa parte duvidosa no prato mesmo e não comi! hahaha

No geral é uma refeição que te satisfaz bem, já que vem com bastante coisa! Não deixa nada a desejar comparando com as refeições normais do voo.

No café da manhã a história já foi outra. Segundo o comissário de bordo, a Delta não tem nada além da salada de frutas pra quem pediu a refeição sem lácteos, o que acho estranho já que no jantar tinha um pão com geléia. Vai entender, né...

Essa refeição foi do primeiro voo, o mais longo, do Aeroporto do Rio de Janeiro (Galeão) até Nova York (Aeroporto JFK).

Chegando em Nova York, precisei passar pela imigração de lá. Pensei que fosse ser bem mais complicado e demorado do que foi... Quem tem o visto de estudo pra outro país, apenas com conexão rápida dentro dos Estados Unidos, entra em uma fila separada do restante dos passageiros com entrada no país. Quando cheguei na fila da imigração americana, me mandaram junto com um outro rapaz (também estudante, porém não sei pra que país/ local) para uma nova fila, uma das últimas na verdade...

O oficial de imigração de NY apenas me pediu meu passaporte e me fez algumas perguntas (pra onde eu ia, quanto tempo ia ficar e em que escola estudaria). Cheguei a entregar as cartas de aceite e matrícula das escolas, mas ele sequer olhou.

Depois disso, tive que pegar minhas malas pra despacha-las novamente. Um detalhe que eu acho importante nesse momento é que pra quem ama enrolar as malas despachadas naquele plástico grande (que fazem nos próprios aeroportos do Rio, São Paulo, etc), vai precisar retirar tudo passando por NY se precisar despachar pra outro lugar. Não estou dizendo pra não colocar os plásticos. Acho que é uma segurança pelo menos nos aeroportos do Brasil. Mas já fique preparado que se tiver uma conexão nos EUA e tiver que pegar as malas e despachar de novo, vai ter que retirar os plásticos na hora...

Com a nova regra de pesagem de bagagens no Brasil, o limite pra embarcar em voo internacionais ficou como 23kg cada mala, sendo que você tem direito a duas! Além dessas duas malas, embarquei com uma bagagem de mão pequena, uma mochila e um guarda chuva. SIM, UM GUARDA CHUVA! Se você tinha dúvidas se podia embarcar com um, agora já sabe que é possível. A Delta permite e a polícia federal, na hora de embarcar no Brasil, não implica nadinha. Passa tudo pelo raio X como todo o resto dos pertences.

Depois de despachar as malas de novo no aeroporto de NY não precisei me preocupar mais com nada até meu destino final.

Minha outra conexão foi no aeroporto de Minneapolis! Quando cheguei estava nevando e bebem frio dentro do aeroporto. Precisei me agasalhar com o que tinha dentro da mala de mão, mas deu tudo certo!

Em todos os voo, fui na classe Confort +, que é um tiquinho melhor que a econômica! Mais espaço entre as cadeiras e com as laterais do assento um pouco mais largas. Não é uma diferença gritante mas realmente é melhor! O que mais gostei é que o embarque dessa classe é SKY PRIORITY, ou seja, é prioritário! Você entra no avião logo depois da primeira classe...

Vou contar um pouquinho mais sobre meu destino final e sobre o intercâmbio em outro post, mas prometo que não vai faltar mais conteúdo por aqui!

------------------------------

Espero que vocês tenham gostado do post e do vídeo. Quem quiser, pode seguir o canal no Youtube. Vou estar postando atualizações sempre pelo instagram, twitter e facebook! Os links pras redes sociais e pro canal estão na lateral aqui do blog!

#intercambio #viagem #deltaairlines #delta #alergiaalimentar #alergiaàleite #alergiaagluten #alergiaàglúten #alergiaàproteínadoleite #alergia #alergiaaleite #intolerância #intolerânciaalimentar #intolerânciaàlactose #intolerânciaagluten #semproteínadoleite #semglúten #semlactose #semleite #veganfood #vegano #vegan #companhiaaérea #comidavegana

Sobre

Natasha Hora, 25 anos, formada em Design pela PUC-Rio e apaixonada por fotografia. Alérgica a tudo que tem leite e derivados, além de intolerante à lactose. Criei o blog pra compartilhar um pouco sobre viagens e lugares "alergy-friendly" pelo mundo.

Posts Recentes
Tags
Nenhum tag.