Voo pra NY com a Latam

Muita gente adora viajar de avião, enquanto outras odeiam e tem até pavor! Quem vai fazer uma viagem internacional tem que encarar os voos longos de qualquer maneira, então o jeito é preparar tudo pra que a viagem seja o mais tranquila e sem problemas possíveis, afinal você vai estar lá em cima e, caso haja qualquer coisa, não tem como sair pra resolver!

Voos internacionais pros EUA duram em média 8 horas, isso dependendo se você ainda for fazer uma escala ou conexão em algum outro ponto antes do seu destino! Eu, particularmente, prefiro sempre viajar a noite, assim posso dormir (ou tentar!) e o tempo passa um pouco mais rápido.

A maioria das pessoas não precisa ter preocupações extras na hora de voar, mas quem tem alergia precisa tomar alguns "cuidados" e se programar pra não ter nenhum imprevisto enquanto está no ar! Não deve ter coisa PIOR no mundo do que ter uma reação alérgica dentro de um avião fechado em que você não tem como se socorrer!

Quando viajo tem algumas coisas que não posso esquecer de jeito nenhum:

1- Levar meus remédios pra alergia na mala de mão:

Todo mundo sempre leva aquelas medicações básicas pra viajar na mala. Se você tem alguma alergia você provavelmente vai levá-las também! Mas do que adianta levar seus remédios só na mala despachada, caso você precise deles durante o voo? É obvio que você tem como controlar as coisas pra não ter uma reação no meio da viagem, sem comer as coisas que tem alergia, mas acidentes podem acontecer e você precisa estar preparado pra eles!

Sempre que viajo, levo minhas medicações principais para uma reação alérgica na mala de mão. Em viagens internacionais você pode levar até 1 litro de líquidos dentro da sua mala de mão, sendo que cada recipiente não pode ter mais que 100ml (pelas contas você poderia levar até 10 frascos de 100ml na bolsa). Além disso, todos os frascos devem estar dentro de uma bolsa transparente e que possa ser aberta a qualquer momento pra checagem.

Se você precisar levar alguns remédios, já prepare um espacinho nessa bolsa só pra eles. A quantidade na bolsa transparente tem que ser equivalente ao que você usaria no voo. No meu caso, sempre levo um anti-histamínico, um corticoide e 4 pacotinhos de enzima. Os dois primeiros levo sempre a embalagem menor de 20ml e deixo a maior na mala despachada. Já a enzima levo sempre 4 pacotes no voo, que é o que eu tomaria pra duas refeições (jantar e café da manhã), deixando a caixa com mais pacotes na mala despachada.

Um outro ponto importante é que você deve levar sempre uma receita médica (em inglês e português) desses remédios da mala de mão, explicando também a dosagem que você está levando. Nos voos internacionais você precisa de uma receita pra cada voo que pegar (contando as conexões). Na minha viagem pra NY foram 2 voos diretos, um de ida e outro de volta, então precisei de 4 receitas: 2 pra ida e 2 pra volta (uma em inglês e outra em português em cada voo).

As chances de pedirem as receitas é bem pequena. Nunca precisei mostrá-las na hora da Segurança do aeroporto (aquela que você precisa tirar sapato, passar tudo por raio x, etc), mas nunca se sabe...

2- Reservar uma refeição de acordo com a minha alergia ou restrição alimentar:

A melhor parte de um voo é sempre a comida! Tem hora melhor do que quando os comissários começam a passar com aqueles carrinhos e você finalmente pode comer?! haha

A refeição do voo é sempre uma caixinha de surpresas e você tem sempre duas opções pra escolher, mas pra quem tem alergia a probabilidade da comida não ter nenhum problema com o que você é alérgico é enorme!

Acho que todas as companhias aéreas hoje em dia já estão preparadas pra pessoas com restrições alimentares, mas é claro que você não pode deixar pra resolver isso em cima da hora do voo!

Quem tem alguma alergia ou restrição precisa fazer a reserva da refeição o quanto antes. Normalmente, assim que tenho minhas passagens compradas com o voo e assentos marcados, já ligo pra companhia pra reservar tudo.

Os tipos de alimentação especial que cada companhia oferece variam. No caso da Latam (antiga Tam, quando fui pra NY) as refeições eram, de um modo geral: pra diabéticos, sem glúten, kosher, vegetariana, sem lactose ou vegana.

Você pode checar os tipos de alimentação pelo site das companhias aéreas. Na Latam você pode ver as opções clicando aqui.

Quando fui pra Nova York, minha refeição foi a vegetariana sem lácteos, se não me engano. A comida não é meeeeeega gostosa! Acho que depende de voo pra voo... Em uma outra viagem anterior a essa, a comida era muito melhor. Uma coisa que já reparei é que o café da manhã normalmente é melhor que a janta.

De modo geral, acho que essas são as dicas principais pra quem tem alergia e precisa se preparar pra um voo internacional! A última recomendação que dou é sempre ligar pra companhia aérea perto da data da viagem pra confirmar tudinho, e de novo na hora que estiver embarcando, com alguma aeromoça ou comissário de bordo.

#viagem #voo #avião #latam #tam #companhiaaérea #alergia #alergiaagluten #alergiaaleite #intolerânciaàlactose #intolerânciaagluten #intolerânciaalimentar #refeiçãoespecial

Sobre

Natasha Hora, 25 anos, formada em Design pela PUC-Rio e apaixonada por fotografia. Alérgica a tudo que tem leite e derivados, além de intolerante à lactose. Criei o blog pra compartilhar um pouco sobre viagens e lugares "alergy-friendly" pelo mundo.

Posts Recentes
Tags
Nenhum tag.